terça-feira, 20 de novembro de 2012

Alimentação Viva



A alimentação viva é o aspecto mais importante do trabalho que tenho desenvolvido junto a comunidades, escolas e empresas. Através dela podemos melhorar muito nossa vida, abandonar com o tempo e orientação profissional, o uso de remédios e despertar para uma maior sensibilidade psíquica e espiritual na medida em que comer vida somente traz vitalidade. Devemos utilizar a proporção mínima de 50% de alimentos crus para 50% de cozidos no dia a dia. Isso significa que utilizaremos a balança e a régua do bom senso para medir as quantidades.

Comer alimentos crus é condição básica para uma vida melhor. A salada crua e artisticamente colorida deveria ser o prato central em nossa mesa, tendo ao redor todos os demais. Você deve diariamente comer hortaliças variadas na cor, textura e sabor, incluindo folhosas, frutos e raízes. Bom lembrar que folhas exóticas como as de batata doce, mastruz, manjericão e beldroega constituem saladas maravilhosas. Também as frutas da época produzidas na região em que vivemos, deveriam diariamente fazer parte de nosso cardápio saudável. Apesar dos séculos que temos ingerido refeições cozidas, nosso computador biológico chamado organismo, não aprendeu a processar os alimentos alterados pelo fogo.

Brotos e grãos germinados



No mundo inteiro a alimentação viva vem sendo resgatada e servindo como eficaz ferramenta para recuperação e promoção da saúde. No passado, o alimento não cozido era  principal nas comunidades cristãs-essênias e muitos outros povos o utilizaram. Hoje é possível desenvolvermos em casa essa cultura que em pouco tempo mostrará seus resultados positivos principalmente na vida de nossos filhos. A produção caseira de brotos e grãos germinados, pelo fornecimento ostensivo de energia vital e grande quantidade de nutrientes essenciais, é tão importante para famílias e comunidades como tomar água, dormir e respirar.
  
Veja, por exemplo, a comparação em 100g. de trigo:

Mineral
Trigo germinado
Trigo integral
Trigo branco
Cálcio
71mg.
45mg.
14mg.
Fósforo
1050mg.
423mg.
86mg.
Magnésio
342mg.
133mg.
0,5mg

Fonte: “Os Cereais”, de J.R.Vascocellos - Macrozem 

Minha experiência pessoal com brotos caseiros tem sido ótima. É possível produzirmos brotos em casa e germinarmos uma grande quantidade de grãos como por exemplo os de feijões, feijão azuki, lentilha, ervilha, alfafa, trevo e rabanete. Para a produção é necessária uma pequena estrutura composta de peneira côncava, bacia média, caixas plásticas quadradas medindo, em torno de 5cm.de altura, aspersor para água e terra preta orgânica. 

Comecemos, entretanto, distinguindo didaticamente a diferença entre brotos e grãos germinados. Broto é o estágio avançado de germinação inicial da semente. Normalmente os brotos têm entre 8cm. e 10cm. de altura e apresentam folhas definidas. O grão germinado, como já disse, é o momento inicial quando apenas uma pequena haste aparece. 

Para iniciarmos o preparo caseiro de brotos ou grãos germinados,  as sementes devem ficar de molho durante 24 horas. Costumo deixá-las na pia da cozinha, dentro da bacia, cobertas com um pano limpo para evitar eventual invasão de insetos. Após esse período, você deve lavar as sementes utilizando a peneira que deve ser côncava semelhante a uma concha. Então, é só continuar lavando (irrigando sua micro horta!) diariamente sem necessidade de tirar os grãos da peneira, não esquecendo de utilizar um pano escuro para evitar insetos e imitar o escurinho da terra. Entre quatro e sete dias a maioria das sementes germina e sua plantação caseira chega ao período de colheita. Veja as vantagens dessa técnica: Rapidez no preparo, baixo custo, dispensa agrotóxicos e fertilizantes, aproveitamento de pequenos espaços domésticos, possibilidade de grande variação de culturas e fornecimento de altas doses de energia vital, ou seja, vida. Além disso os brotos e grãos germinados são as fases mais ricas em nutrientes no desenvolvimento vegetal. Eles são facilmente digeridos e assimilados e correspondem em suas características fisiológicas a um processo pré-digestivo pelo qual as proteínas são decompostas em aminoácidos, os carboidratos complexos em açúcares simples e as gorduras em ácidos graxos. Há também o aumento da presença de minerais, enzimas, fitormônios e antibióticos naturais.


Três germinações são minhas preferidas pela grande facilidade, rapidez e  variedade de derivados. São as sementes de trigo, girassol e alfafa. As duas primeiras também podem ser cultivadas na terra, em pequenas caixas, o terceiro, preferencialmente na água. Abaixo passo a comentá-las individualmente.

domingo, 10 de outubro de 2010

Germinação do Trigo

 

Em 24 horas, após ficar de molho na água, a semente do trigo já demonstra seu germe. A planta, em seu estágio inicial, concentra mais vitaminas e sais minerais do que as folhas adultas. A molécula das plantas, através da fotossíntese, que na presença da luz solar absorve gás carbônico e o transforma em oxigênio, é também responsável por benefícios mais diretos ao organismo humano. Sempre procuro adquirir sementes de origem orgânica para potencializar o processo. Então é só distribuir as sementinhas germinadas sobre dois centímetros de terra preta em uma caixa plástica. Caso queira, você pode fazer, utilizando um prego quente,  pequenos furos no fundo dessa caixa para que o excesso de água da irrigação escoe. Caso contrário, utilizando apenas o aspersor (spray) de água, não é necessário furar, mas é preciso ter cuidado para não deixar a terra muito molhada, o que pode gerar fungos e até matar seu plantio.
Ao espalhar o trigo sobre a terra não é necessário deixar espaço entre os grãos, você deve cobrir totalmente o espaço de forma a não enxergar a área de plantio. A experiência mostra que os grãos, de trigo ou outros,  cobertos pela terra demoram mais para germinar. Então é importante, como já disse,  que você cubra inicialmente sua micro horta com um pano, já que as sementes necessitam de ambiente sem luminosidade para o devido desenvolvimento. O tempo de colheita, dependendo de clima e região é de aproximadamente sete dias, ou seja, quando o capim do trigo estiver medindo entre 8 e 10cm. Aqui em Brasília, onde o clima é seco e quente, esse tempo leva até dez dias. O trigo germinado é usado em curas de três semanas, cada dois ou três meses, mesmo na pequena proporção de três  colheres de chá por dia nos alimentos ou fora das refeições.
Resumindo a germinação do trigo
  • Deixe o de grão de trigo seco de molho na água durante 24 horas.
  • Após, escorra a água e deixe os grãos em uma peneira.
  • Molhe a peneira várias vezes ao dia com aspersor para manter a umidade.
  • Quando despontar as primeiras raízes, esparrame os grãos sobre um recipiente com terra preta orgânica, sem necessidade de espaço entre eles.
  • Cubra o recipiente com um pano escuro.
  • Dentro de cinco a sete dias, as folhas alcançam a altura de 8 a 10cm.. É o momento de cortar o broto e preparar o suco.

Suco Verde com Capim de Trigo

Nesse estágio o capim de trigo já está com altura em torno de 10cm., pronto para ser colhido e imediatamente (sim, imediatamente para não perder a energia vital) levado ao liquidificador ou centrífuga (mais indicada pelos especialistas já que elimina mais fibras , facilita a absorção e facilita a digestão) para preparo do suco de clorofila, também chamado de “suco verde”, “sangue vegetal” ou “luz do sol líquida”.
O ideal seria ingerirmos o suco diretamente retirado do capim do trigo pela centrífuga na dose diária de 20ml. (o que corresponde a ingesta de 700g de vegetais verdes diversos!) mas para driblar o sabor não muito comum, ele  pode ser preparado com abacaxi, limão, goiaba, maracujá, maçã, laranja ou conforme sua preferência. Utilize sempre uma mão cheia de capim para 500ml. de água, adoçando com melado de cana, açúcar mascavo ou stévia natural .No caso de usar frutas doces como base, não é necessária a utilização de mascavo ou rapadura. 

Repito a importância desse suco verde ser ingerido imediatamente após o preparo. Ao contrário ele oxida, amarga e torna-se impróprio ao consumo. A utilização de jarras escuras e bem fechadas aumenta um pouco mais a vida útil dessa bebida vitalizante. A grama do broto e trigo está, cada vez mais, fazendo parte do cardápio de atletas por indicação de nutricionistas esportivos. Pesquisas demonstram que entre as fontes de clorofila, no capim de trigo é onde ela está mais concentrada.

Resumindo o preparo do suco verde com capim de trigo
  • Corte o capim quando estiver medindo entre 8cm e 10cm.
  • Leve-o à centrífuga e retire o suco.
  • Tome 20ml todas as manhãs.
  • Caso não tenha centrífuga leve uma mão de capim ao liquidificador com 500ml de água mais a fruta de sua preferência.
  • Se desejar, utilize para adoçar açúcar mascavo, demerara ou melado.
  • Todo suco verde deve ser bebido imediatamente ao preparo para não oxidar.
  • Caso necessite guardá-lo, utilize jarras escuras e não faça-o por mais de uma hora na geladeira

Leite de Trigo


Você também pode utilizar o grão de trigo recém germinado, antes de ir para a terra e se transformar em capim, para fazer o leite de trigo. Basta utilizar meia xícara de sementes germinadas para uma xícara de água, batendo ao liquidificador e, após, batendo novamente com a fruta de sua preferência, rapadura picada, melado de cana ou açúcar mascavo. Utilize o leite do trigo em receitas que peçam leite de vaca e tudo sairá perfeito.
Esta receita, como você verá adiante, também pode ser preparada com girassol hidratado.

Pão Essênio: O Pão da Vida

Pão Essênio: O Pão da Vida!

O pão essênio está entre os principais alimentos consumidos por Jesus ! Trata-se de um milagre em termos de nutrientes e energia vital. Também é produzido com trigo germinado, mas ao invés de ser assado ao forno, é desidratado ao sol como se fosse uma passa de fruta. Nesse processo de desidratação o pão essênio torna-se crocante, seco, gostoso e altamente nutritivo. Pelo fato de ser exposto apenas à luz solar, as enzimas naturais do trigo não se destróem e você ingere um pão de trigo com a maioria das vantagens do trigo vivo.

Nesse sentido o pão essênio pode ser chamado de “o legítimo pão da vida” que associado com o “sangue vegetal”, a clorofila,  justifica a expressão “milagre” que utilizei acima. Mas você poderia me perguntar como fazer o pão essênio, já que mora numa região onde o sol não é intenso ou está numa estação do ano em que o astro rei não mostra a cara. A resposta é simples, veja no texto abaixo.

Forno Desidratador: Como Construir ?

Obs.: Este não é nossa indicação mas é outra possibilidade!

No caso de dificuldade ou ausência de luz solar e desejando produzir o pão essênio (ótimo para quem adora pão e não adora engordar!),  você necessariamente terá que adquirir um forno desidratador cuja estrutura não passa de uma caixa, lâmpadas internas e pequenos ventiladores. No mercado esse tipo de forno não custa tão caro hoje, em torno de 100 dólares. Sabemos que em São Paulo estão disponíveis. Caso porém, o leitor não os consiga encontrar, pode fazer contato conosco que faremos a devida indicação.Havendo porém, algum sol em sua região, a montagem do forno desidratador caseiro exige poucos materiais.

O mais simples pode ser feito até com uma caixa de papelão: Você deve forrar, utilizando cola ou fita adesiva, com papel alumínio ou laminado, o interior de uma caixa cuja medida seja no máximo 50cm. de largura por 20cm. de altura. Após forrada você deve abrir uma janela em cada lado, cortando com um estilete,  formando quatro janelas que devem medir no máximo 25cm. de largura por 7cm. de altura que serão cobertas com uma telinha tipo filó para a circulação do ar. Não esqueça de utilizar bem a cola ou fita adesiva para que o papel laminado não solte, principalmente nas bordas.

Tudo ok, agora vamos construir a tampa apenas com um vidro cuja medida cubra a caixa. Caso você tenha um vidro menor, não há problema, cubra o excedente com a mesma tela que utilizou para as janelas laterais. A tampa de seu forno deve ser presa com fita adesiva em apenas um lado para que abra e feche com facilidade. 
 
Pronto, agora é só moer bem o trigo germinado ou batê-lo (sem exagero) ao liquidificador, sem água, apenas úmido aplicando sal marinho, cebola ou maçã raladas, uma pitada (opcional) de óleo de oliva, formar pequenos discos do tamanho da palma de sua mão e levá-los sobre pratos ou tabuleiros ao forno desidratador por você construído e expô-los ao sol durante todo o dia, do amanhecer até o final da tarde. Duas lâmpadas fortes aplicadas sobre os pães também funcionam na ausência do sol, o que não é vantajoso do ponto de vista econômico. É assim que você preparará o pão essênio com todos os nutrientes do trigo cru e germinado, ideal para um lanche de final de tarde. O pão essênio pode ser guardado na geladeira por um ou dois dias e não deve ser aquecido. Seu forno caseiro também servirá para desidratar frutas que deverão ficar expostas de 2 a 5 dias em pedaços médios no caso de frutas grandes como mamão e abacaxi.

Clique AQUI e veja outro exemplo de forno desidratador.